Categorias

Páginas

Para prevenir ou evitar doenças que possam ser contraídas ao ingressar em diferentes países e estados brasileiros, o Ministério da Saúde e órgãos internacionais recomendam a vacinação para evitar enfermidades endêmicas e contagiosas.

A vacina contra sarampo e rubéola, por exemplo, deve ser tomada antes de qualquer viagem ao exterior, segundo orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Em 2011, a Europa registrou cerca de 25 mil casos de sarampo em 33 países, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Por isso, a vacinação é arma para que os brasileiros evitem reintroduzir esta doença no País.

Também se recomenda a vacina tríplice viral – eficaz contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela deve seja tomada pelo menos 15 dias antes da partida, em viagens principalmente aos Estados Unidos, Europa e Américas, devido à grande circulação de turistas europeus nesta região. Crianças que receberam a vacinação entre os seis e 11 meses de idade devem ser revacinadas quando completarem um ano. Em todo País, são mais de 30 mil salas de vacinação.

Outra doença endêmica preocupante é a febre amarela. Por isso, alguns países – lista disponível no site da – exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) para ingresso em seus territórios, assim como os estados brasileiro de Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Ela precisa ser tomada 10 dias antes da partida. O CIVP pode ser obtido nos Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa, com o Cartão Nacional de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto. O Brasil possui acordos internacionais que dão aos brasileiros o atendimento nas redes públicas de saúde estrangeiras. Conheça os países envolvidos e mais informações sobre o .

O Ministério

do Turismo também recomenda que o agente de viagens seja informado sobre possíveis alergias, problemas cardíacos ou outras restrições de saúde, e que um médico seja consultado sobre qualquer atividade física com alto grau de dificuldade. Também é sugerido o uso de repelentes à base de dietiltoluamida e dar preferência para quartos com janelas, portas teladas e cortinados, para evitar malária, dengue e doenças transmitidas por mosquitos.

Mantenha também em dia as previstas no calendário do

Programa Nacional do Ministério da Saúde, e use preservativos em todas

– – – – – – –

as relações sexuais, evitando assim doenças sexualmente transmissíveis, como HIV/Aids, hepatite B, sífilis, entre outras. A Anvisa ainda alerta que outras vacinas podem ser recomendadas antes de viagens, e é possível conferir isso nos Centros de Orientação ao Viajante, onde informarão se existe indicação ao destino de sua viagem.

Vacinação é recomendada para quem vai visitar alguns estados e outros países

Postado em 27 nov 2013 | Categoria: Dicas para Viagens | Visualizações: 2.748 views | 0 comentário

Para prevenir ou evitar doenças que possam ser contraídas ao ingressar em diferentes países e estados brasileiros, o Ministério da Saúde e órgãos internacionais recomendam a vacinação para evitar enfermidades endêmicas e contagiosas.

A vacina contra sarampo e rubéola, por exemplo, deve ser tomada antes de qualquer viagem ao exterior, segundo orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Em 2011, a Europa registrou cerca de 25 mil casos de sarampo em 33 países, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Por isso, a vacinação é arma para que os brasileiros evitem reintroduzir esta doença no País.

Também se recomenda a vacina tríplice viral – eficaz contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela deve seja tomada pelo menos 15 dias antes da partida, em viagens principalmente aos Estados Unidos, Europa e Américas, devido à grande circulação de turistas europeus nesta região. Crianças que receberam a vacinação entre os seis e 11 meses de idade devem ser revacinadas quando completarem um ano. Em todo País, são mais de 30 mil salas de vacinação.

Outra doença endêmica preocupante é a febre amarela. Por isso, alguns países – lista disponível no site da – exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) para ingresso em seus territórios, assim como os estados brasileiro de Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Ela precisa ser tomada 10 dias antes da partida. O CIVP pode ser obtido nos Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa, com o Cartão Nacional de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto. O Brasil possui acordos internacionais que dão aos brasileiros o atendimento nas redes públicas de saúde estrangeiras. Conheça os países envolvidos e mais informações sobre o .

O Ministério

do Turismo também recomenda que o agente de viagens seja informado sobre possíveis alergias, problemas cardíacos ou outras restrições de saúde, e que um médico seja consultado sobre qualquer atividade física com alto grau de dificuldade. Também é sugerido o uso de repelentes à base de dietiltoluamida e dar preferência para quartos com janelas, portas teladas e cortinados, para evitar malária, dengue e doenças transmitidas por mosquitos.

Mantenha também em dia as previstas no calendário do

Programa Nacional do Ministério da Saúde, e use preservativos em todas

– – – – – – –

as relações sexuais, evitando assim doenças sexualmente transmissíveis, como HIV/Aids, hepatite B, sífilis, entre outras. A Anvisa ainda alerta que outras vacinas podem ser recomendadas antes de viagens, e é possível conferir isso nos Centros de Orientação ao Viajante, onde informarão se existe indicação ao destino de sua viagem.

Deixe seu comentário ou dúvida que responderemos o mais breve possível.

Para: Vacinação é recomendada para quem vai visitar alguns estados e outros países