Categorias

Páginas

Localizada em uma posição privilegiada do litoral baiano – entre as baías de Camamu e de Todos-os-Santos – a enigmática Morro de São Paulo, que está a 280 km de Salvador, é uma ilha que mexe no imaginário de quem a visita. Parte de Cairu, único município arquipélago do Brasil, que fora desbravado há mais de 400 anos, o lugarejo é uma espécie de Torre de Babel, onde os diferentes idiomas, por conta da grande presença estrangeira, são substituídos pela linguagem da alegria, descontração e sensação de férias o tempo inteiro. Apesar do acesso restrito apenas a embarcações e pequenas aeronaves, não é muito difícil chegar a Morro de São Paulo. São exatamente três formas de ir até a localidade: em pequenas aeronaves de empresas de táxi aéreo, de catamarã e num sistema chamado de semi-terrestre, onde o passageiro cumpre o primeiro percurso de lancha ou catamarã, o segundo em um ônibus ou van e o terceiro novamente em uma pequena embarcação. Os trajetos variam de meia hora a três horas de duração a depender da escolha. Os que visitam o pequeno lugar podem contemplar as suas belas praias que têm paisagens e públicos variados. Se na Primeira há vocação para o surfe e esportes náuticos, na Segunda as opções são os esportes de areia (vôlei, futebol e frescobol). A Terceira e a Quarta praia, por sua vez, são mais tranquilas e voltadas para
casais, famílias e pessoas mais maduras. Há ainda a Quinta praia, que é a mais reservada e menos frequentada de todas. Do outro lado, também chamado de ‘contra-costa’ de Morro de São Paulo, há uma atmosfera favorável para a prática da vela ou simplesmente para um descanso, pois além de reservado e com águas calmas, possui uma brisa agradável e a ausência completa de pedras e corais. A rusticidade do destino ainda é um traço marcante, mas os ares da contemporaneidade já se fazem presentes em Morro de São Paulo. Por trás das praias já podem ser vistos veículos 4×4 fazendo o transporte de hóspedes para os lugares mais reservados da ilha. Na vila, o chão de terra batida deu espaço a um projeto paisagístico que não afetou muito as características locais. Com águas que de longe têm um tom esverdeado e que de perto são transparentes e com uma temperatura convidativa ao banho de mar, a ilha reúne diversos atrativos que a transformam num destino ’24 horas’. Se durante o dia a praia é quase uma obrigação para o visitante, à noite as opções são muitas e vão desde a um passeio pela vila e pela Segunda praia, que agregam diversos bares e restaurantes, até as baladas de música eletrônica, forró, axé, samba e funk. Durante a baixa estação, duas festas enchem a região de visitantes: o Festival de Primavera, realizado em setembro, e a Ressaca do Morro, evento que ocorre após o Carnaval de Salvador. Outra característica marcante de Morro de São Paulo é a sua história. Edificações e monumentos com mais de dois séculos de existência, como a Fortaleza do Morro, que está sendo recuperada, a Fonte Grande e o Farol do Morro, são capítulos à parte neste paraíso de onde os visitantes saem morrendo de saudades.  

Fonte: Uol viagens

Cores e sabores marcam quem visita Morro de São Paulo, na Bahia

Postado em 29 nov 2013 | Categoria: Sem categoria | Visualizações: 4.465 views | 0 comentário

Localizada em uma posição privilegiada do litoral baiano – entre as baías de Camamu e de Todos-os-Santos – a enigmática Morro de São Paulo, que está a 280 km de Salvador, é uma ilha que mexe no imaginário de quem a visita. Parte de Cairu, único município arquipélago do Brasil, que fora desbravado há mais de 400 anos, o lugarejo é uma espécie de Torre de Babel, onde os diferentes idiomas, por conta da grande presença estrangeira, são substituídos pela linguagem da alegria, descontração e sensação de férias o tempo inteiro. Apesar do acesso restrito apenas a embarcações e pequenas aeronaves, não é muito difícil chegar a Morro de São Paulo. São exatamente três formas de ir até a localidade: em pequenas aeronaves de empresas de táxi aéreo, de catamarã e num sistema chamado de semi-terrestre, onde o passageiro cumpre o primeiro percurso de lancha ou catamarã, o segundo em um ônibus ou van e o terceiro novamente em uma pequena embarcação. Os trajetos variam de meia hora a três horas de duração a depender da escolha. Os que visitam o pequeno lugar podem contemplar as suas belas praias que têm paisagens e públicos variados. Se na Primeira há vocação para o surfe e esportes náuticos, na Segunda as opções são os esportes de areia (vôlei, futebol e frescobol). A Terceira e a Quarta praia, por sua vez, são mais tranquilas e voltadas para
casais, famílias e pessoas mais maduras. Há ainda a Quinta praia, que é a mais reservada e menos frequentada de todas. Do outro lado, também chamado de ‘contra-costa’ de Morro de São Paulo, há uma atmosfera favorável para a prática da vela ou simplesmente para um descanso, pois além de reservado e com águas calmas, possui uma brisa agradável e a ausência completa de pedras e corais. A rusticidade do destino ainda é um traço marcante, mas os ares da contemporaneidade já se fazem presentes em Morro de São Paulo. Por trás das praias já podem ser vistos veículos 4×4 fazendo o transporte de hóspedes para os lugares mais reservados da ilha. Na vila, o chão de terra batida deu espaço a um projeto paisagístico que não afetou muito as características locais. Com águas que de longe têm um tom esverdeado e que de perto são transparentes e com uma temperatura convidativa ao banho de mar, a ilha reúne diversos atrativos que a transformam num destino ’24 horas’. Se durante o dia a praia é quase uma obrigação para o visitante, à noite as opções são muitas e vão desde a um passeio pela vila e pela Segunda praia, que agregam diversos bares e restaurantes, até as baladas de música eletrônica, forró, axé, samba e funk. Durante a baixa estação, duas festas enchem a região de visitantes: o Festival de Primavera, realizado em setembro, e a Ressaca do Morro, evento que ocorre após o Carnaval de Salvador. Outra característica marcante de Morro de São Paulo é a sua história. Edificações e monumentos com mais de dois séculos de existência, como a Fortaleza do Morro, que está sendo recuperada, a Fonte Grande e o Farol do Morro, são capítulos à parte neste paraíso de onde os visitantes saem morrendo de saudades.  

Fonte: Uol viagens

Deixe seu comentário ou dúvida que responderemos o mais breve possível.

Para: Cores e sabores marcam quem visita Morro de São Paulo, na Bahia